terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

O Assassino Cego


Margaret Atwood
Fico tão feliz quando descubro um autor que me empolga e que me faz ficar cheia de vontade de conhecer o resto da sua obra. Aconteceu agora com Margaret Atwood. Li O Assassino Cego e fiquei rendida a esta senhora. Ela tem um dom, escreve maravilhosamente bem.


Mas ter um dom não significa que o acto de criar seja fácil. Conseguimos perceber que O Assassino Cego não foi um livro fácil de criar. Está ali muito trabalho, muito engenho e muita arte. Mas o que mais me tocou é que todo esse talento e todo esse trabalho assentam num profundo conhecimento do ser humano, das suas contradições, das suas fragilidades e das suas forças, no fundo, do limbo que pode ser a vida. Adorei.

3 comentários:

Heloísa disse...

Isabel,
Gostei da sua descrição.
Vou anotar.
Beijo.

Ameixinha disse...

Ando sem tempinho nenhum para ler mas guardo as boas sugestões, quem sabe um dia destes :)

Dani disse...

Já disse, é a minha autora predileta, que me levou a outras canadianas - uma inclusive foi o tema da minha dissertação de mestrado.
Recomendo muito o primeiro livro dela, o "The Edible Woman". Escrito nos anos 60, mas não parece. Adoro, adoro.
Aproveite a descoberta!
Bjs