terça-feira, 21 de abril de 2009

Adoro tradução mas às vezes põe-me doida

Ando "assoberbada" com tanto trabalho. Chego a casa cansada de um dia de trabalho e ainda tenho que me agarrar à tradução que estou a fazer sobre a doença crónica e a fisioterapia. O tema é até muito interessante e eu gosto sempre de aprender algo com os textos que estou a traduzir, mas neste momento já não posso ver os termos impairment, disability e handicap à minha frente. Então quando me pedem para arranjar diferentes traduções para os termos illness, disease e sickness eu fico capaz de matar alguém!
Depois dizem que os tradutores têm uma imaginação muito fértil! Se não tivermos imaginação, como vamos arranjar boas traduções para três palavras inglesas que significam exactamente a mesma coisa? E agora? Vou dizer: "temos que distinguir entre doença, doença e doença"?!!! Ou entre doença, mau estar e enfermidade?!!!! Será que posso enfiar a falta de saúde lá para o meio?!!!!!! Ai que eu vou ficar maluca!

Bem, como diz o Umberto Eco, traduzir é dizer quase a mesma coisa. E é isso que eu tento fazer. Mas às vezes fico com os cabelos em pé a tentar dizer quase a mesma coisa!


Para desanuviar a cabeça de tudo isto, vim até aqui postar umas florzinhas que tenho cá por casa. Como dá para reparar, as flores do Alentejo, vieram alegrar a minha casa de Lisboa. Eu adoro ter flores espalhadas pela casa. Fico logo mais animada, só de olhar para elas.

Pronto, já arejei a cabeça, agora vou voltar para a minha tradução, vou fazer a revisão final com o cérebro mais fresquinho!

9 comentários:

A DONA DO MUNDO disse...

CALMA, AS VEZES O TRABALHO TORNA-SE MESMO UM CADINHO ENFADONHO...
LOGO, ESSE SERÁ APENAS MAIS UM, DOS MUITOS AOS QUAIS SE DEDICA
UM BEIJO
E MUITA ENERGIA, SE ISSO AJUDAR

ameixa seca disse...

É mesmo uma chatice, para bom entendedor meia palavra basta :) Deveria bastar!
Essas flores pequeninas meias lilases, cheiram super bem não cheiram? São todas lindas!

Cenourita disse...

Flores mais lindas... até eu me distraí a olhar para elas e a ler a tua azáfama, que por sinal, hoje o meu dia também foi assim para o complicadito mas com traduções diferentes...

Beijocas*** e continuação de bom trabalho

Luciana Håland disse...

São lindas as flores, e isso de traduzir é complicado mesmo, como aprender outra língua sem deixar a nossa de lado também.
Como disse A Dona do Mundo, muita energia boa pra você e assim vocë dá conta do trabalho com ânimo.
Beijo

Noémia disse...

Are you sick?
Do you feel ill?
You have a disease?
:) :) :) :)
Manda tudo para trás das costas e diz...
"I feel good, tarararam"
As flores do Alentejo são lindas!Até cheiram daqui!

Isabel disse...

Amigas, tenho uma série de textos sobre o mesmo tema para traduzir e às vezes preciso de desabafar, de fazer uma pausa para voltar a gostar do que estou a fazer.
Ameixita, as flores são essas que tu falas, que têm um perfume muito intenso, não sei o nome:(
Obrigada a todas pelas boas energias!
Bjs

Cláudia M. disse...

Pois é, eu (como sabes, tb já deste uma ajuda) estou a traduzir um texto sobre economia :( que para mim não é dos temas mais interessantes. Mas, quem me dera não ter que fazer mais nada além de traduzir... apesar de nos pôr os cabelos em pé, é um prazer enorme.

Bjs

Heloísa disse...

Isabel,
Espero que você já tenha resolvido todos os problemas das "doenças". Mas valeu a pausa com essas flores lindas, não?
BEijos

Claudia disse...

Querida Isabel,

A montagem das flores ficou uma beleza. Mas olhe entendo teu desespero mas não é em vão.

A tradução pode destruir uma obra, e traduzir é um trabalho tão importante quando escrever o livro. Recentemente tive a prova disso lendo Richard Nice, tradutor do Pierre Bourdieu para o inglês. Em todas as traduções ele ainda escreve um longo prefácio onde ele mostra que tradução é muito mais do que achar substitutos para palavras em outro língua. Já as traduções do Bourdieu para o português são uma porcaria. Eu menciono esse autor como exemplo pois eu precisei ler em 3 línguas para entender o texto corretamente. Li em português, não gostei, li o original em francês e então comparei com a tradução em inglês. Loucura.

Já tentei traduzir, diversas vezes e sei como é difícil, trabalhoso e fundamental. E reclamo sempre de traduções mal feitas que em geral me forçam ler o original além da versão em português. O problema é quando o original é em alemão...

Valorizo muito o teu trabalho. Pena que não paguem a altura.

Bj,

C