quarta-feira, 23 de junho de 2010

Individualismo não é egoísmo

Interessante a perspectiva do psiquiatra brasileiro Flávio Gikovate sobre os relacionamentos e sobre a importância de desenvolver a individualidade de cada um.

Vi aqui e podem ler a entrevista completa à revista Veja, aqui.

Gikovate - Não há nada de errado em ser individualista. Muitos dos autores contemporâneos têm uma postura crítica em relação a isso. Confundem individualismo com egoísmo ou descaso pelos outros. São conceitos diferentes. Outros dizem que o individualismo é liberal e até mesmo de direita. Eu não penso assim. O individualismo corresponde a um crescimento emocional. Quando a pessoa se reconhece como uma unidade, e não como uma metade desamparada, consegue estabelecer relações afetivas de boa qualidade. Por tabela, também poderá construir uma sociedade mais justa. Conhecem melhor a si próprio e, por isso, sabem das necessidades e desejos dos outros. O individualismo acabará por gerar frutos muito interessantes e positivos no futuro. Criará condições para um avanço moral significativo.

5 comentários:

Raquel Mendonça disse...

Cara! Inacreditável o (como brincamos no Brasil) "transmimento de pensação"... parece que estamos aprendendo as mesmas coisas, juntas! Adorei. Ainda não li tudo, mas já já vou ler.

p.s. Parabéns à Portugal... e vamos ver o que será na sexta-feira hehe :)

Beth/Lilás disse...

Isabel,
Interessante ler alguma coisa sobre o assunto sob esta perspectiva.
Nunca tinha pensado assim deste modo, mas achei bastante razoável.
bjs cariocas

Luciana Håland disse...

São duas coisa que eu tento exercitar sempre que posso: o individualismo e o egoísmo. O egoísmo em doses menores, mas o individualismo sempre mais e mais,pois é fundamental.

Esta semana li algo muito interessante sobre o egoísmo também, se eu acha eu te deixo o link.

Beijo

Maldonado disse...

Gikovate tem interessantes estudos sobre essa questão. Identifico-me muito com as suas análises...

ameixa seca disse...

Tem razão, o problema hoje em dia é a falta de individualismo. Parece que tudo segue a maré só porque está na modo ou porque o amigo disse que era assim. É uma falta de personalidade brutal, temos que nos construir como individuo mesmo tendo que conviver em sociedade.