segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Closer

Continuo a tentar pôr os filmes em dia e este era um que queria mesmo ver. Fiz bem. Não é um filme fácil, mas é muito real. Não é um filme idílico como tantos que nós vemos, filmes que idealizam relações perfeitas como se a vida fosse fácil para alguém. Aqui os personagens circulam numa rede de relações complexas, onde se cruza o amor, o desejo, a traição, o ciúme, a obsessão e o sexo. Mas o mais interessante é que apesar de se falar tanto de sexo não há uma única cena explícita no filme. O subtítulo do filme levanta muitas questões: "If you believe in love at first sight, you never stop looking". Harry (Jude Law) sente um desejo tão forte de encontrar aquele amor que logo à primeira vista nos deixa cheios de certezas, mas nenhum dos seus amores à primeira vista acaba por resultar. Será mesmo amor o que surge à primeira vista? Não será antes desejo, interesse, química? O amor não virá só depois? A lógica diz-nos que sim. E a vida, apesar de ter pouco lógica, também nos diz que sim. E estes personagens são muito reais. Imagino que Harry vai sempre continuar a encontrar e a perder os seus amores nas ruas de Londres.
É como diz a lindíssima canção do filme:
I can't take my eyes off you
I can't take my eyes off you
(...)
I can't take my mind off you
I can't take my mind off you
(...)
Till I find somebody new

2 comentários:

ameixa seca disse...

Eu já vi o filme duas vezes. Uma em DVD e uma na Tv. Um filme que nos prende... sem dúvida alguma. Eu adoro a realidade dos dramas, das dúvidas, das vidas nos filmes. É algo em que consigo acreditar ser verdade e isso é o bastante para ser um óptimo filme :)
Acredito que há muita "gaija" a querer que o Jude encontre e perca amores como fez o personagem Harry eh eh

Cláudia M. disse...

Estou "out". Preciso de me actualizar, e deixar de ver tanto o Canal Panda... LOL
Não conheço este filme. Tens que me emprestar, ok?