sexta-feira, 29 de maio de 2009

O meu bairro e alguns desabafos

Meus amigos, tenho andado muito cansada, atolada em trabalho e em sentimentos nem sempre muitos positivos. O trabalho é muito e mal pago e o cansaço deixa-me em baixo. Tudo isto acompanhado com uma falta de ânimo geral. Felizmente amanhã é sábado e, se tudo correr bem, a areia da praia espera-me para uns revigorantes banhos de sol.
Já há algum tempo que vos queria mostrar um bocadinho do meu bairro, o meu mundinho. Tenho andado a adiar porque a inspiração para fazer o post que ele merece não tem aparecido. Mas quando não temos bom, temos assim, assim, e aqui vai.



Este bocadinho do mundo presencia os meus dias bons e os meus dias maus. Estes prédios vêem-me passar, ou com um sorriso no rosto e com ânimo no coração ou arrastando os passos e de cabeça baixa conforme os dias, as horas, os minutos da minha vida.




Não são só as portas de Dublin que são charmosas, as lisboetas também têm os seu encantos e delas saem pessoas que às vezes ficamos felizes por encontrar, outras a quem nos limitamos a dizer bom dia, outras que pedíamos a Deus para não ver mas que insistem em aparecer na nossa vida, mesmo que nós não queiramos. Algumas portas conheço tão bem, que reconheço o som do trinco, do bater da porta, aquele som que me causa um estremecer na espinha de medo. Eu já tinha deixado de sentir medo, mas ele é terrível e volta sempre que encontra uma brechinha pequenina. O medo de tudo. O medo da vida.


No meu bairro há gatinhos à janela a apanharem sol e a ver as vistas. No meu bairro há pessoas felizes. Eu também sou uma delas na maioria dos meus dias, mas existem aqueles dias que deitam tudo a perder. Quando tudo parece estar contra nós, quando o cansaço nos retira qualquer força do corpo ou do espírito, quando estamos tão à flôr da pele que choramos sem parar por saber que a Izzie de Anatomia de Grey tem cancro. Quando as abomináveis injustiças da "justiça" portuguesa nos fazem ter nojo dos nossos juízes. Quando o mundo parece desabar, apesar de tudo continuar como antes no meu bairro.

11 comentários:

Cláudia M. disse...

Adorei as fotos do teu bairro, estão lindas. Algumas reconheci (esse terracinho lindo), outras ainda não identifiquei.
Amei os gatinhos, rica vida a dos gatos! Esse de olho verde que está com um ar de "não perturbem o meu descanso" é giríssimo.

O pior é o desânimo... espero que arranjes forma de o vencer, não deixes que seja ele a vencer-te! No way!!

Olha, tb estou verde de raiva com aquele juiz do caso da menina russa. Não sei se é a isso que te referes... ontem estive a ver as notícias até às 0h30 para ouvir aquele energúmeno! Que nojo! Isto é justiça? Nem aqui nem no pólo sul!! Afinal em que é que ele se baseou para tomar uma decisão que vai pôr em risco o futuro, a felicidade, o bem-estar de uma criança de 6 anos? Agora diz que se penitencia!
Eu ando fula com esse caso. Já com a Esmeralda foi o mesmo, chegou a tirar-me o sono, de tão revoltada que fiquei!
E agora, qdo vi as imagens da miúda agarrada à mãe (sim, pq mãe é a que a criou, e não a outra, a que lhe dá lambadas e safanões com aquele ar de ódio horrível!) a chorar convulsivamente, a gritar que não queria ir, fiquei tão revoltada! E depois a impotência do cidadão comum, perante uma injustiça destas, é terrível. O que é que estes juízes têm na cabeça? Só conta levar a lei à letra, assim friamente? não era suposto ter em conta "o superior interesse da criança"? Se isto é justiça, abaixo com ela!
OLha, desculpa o tempo de antena, mas até andava para postar sobre isto, aproveitei agora a oportunidade...

ÂNIMO, OK??

Bjs

Maldonado disse...

São bonitas estas fotos. Estás a ganhar o jeito para a fotografia...
Essa zona parece-me ser Campolide... ou então perto da Ajuda. :-o

Noémia disse...

É lindo o teu bairro! Casas bonitas, portas lindíssimas e gatos sonolentos...
Não gostei foi do cansaço e do medo!
A revolta ou a sensibilidade mais apurada até fazem bem de vez em quando para fazer a catarse.
Agora o medo e o desânimo...toma conta deles rapidamente antes que eles se instalem e tomem conta de ti!

Isabel disse...

Sim, maninha, é mesmo sobre esse caso revoltante que eu falo, o caso da menina russa, ou melhor portuguesa, porque foi aqui que ela nasceu. É uma vergonha.
O desânimo às vezes é mais forte que nós, mas temos que dar a volta por cima!

Isabel disse...

Maldonado, obrigada pelo elogio das fotos, mas quanto ao bairro: frio...frio...

Noémia, obrigada pelas palavras de ânimo. O medo é terrível, talvez a pior coisa do mundo. Mas para a frente é que é o caminho, não é?
Bjs

Luciana Håland disse...

Muito lindo o seu bairro, as fotos ficaram ótimas. Os gatos uns fofos.
Aproveite bem o final de semana e recarregue as suas energias, nada de desânimo.
Beijo

ameixa seca disse...

Lindo bairro, lindas portas, a pá na cota deveria resultar com algumas das vizinha he he
Os gatinhos são um miminho :)
A Izzie tem cancro? O raio da mulher passou quase a série toda a chorar e ainda leva com mais esta? Fogo!

Heloísa disse...

Isabel,
Lindas as sacadas e as portas do seu bairro.
Quanto ao resto, não se esqueça: Vai melhorar!
Beijo

Isabel disse...

Luciana, vou ver se mando este desânimo embora com uma prainha. O sol faz muito bem à alma!

Pois é Ameixa, tadita da Izzie! E eu parecia que era amiga de infância dela, tal foi a choradeira! Tadinha, tadinha, tadinha, não me conformo!

Heloísa, vai melhorar com certeza!
Beijos amigas

Claudia disse...

Isabel,

Adorei as fotos e aquelas portas. Sabe que a casa da minha avó materna tinha portas idênticas aquelas, eram azuis. Eu sempre amei aquelas portas. Tinha muito no Rio de Janeiro do casario, antes dos prédios altos.

Lisboa é linda e me deu saudade de visitar. Faz mil anos que não vou a Portugal, a última vez fui com meus pais, ui, era uma rapariga.

Espero que tua energia volte com o banho de mar!

C.

Isabel disse...

Cláudia, no Rio essa arquitectura de traços portugueses não sobreviveu muito, não é? Mas sei de cidades pequeninas no interior com muito casario colonial que está muito preservado. Eu adoraria visitar. Aliás adoraria visitar cada cantinho do Brasil, tarefa bem difícil dado o tamanho do teu querido país.
Lisboa é muito bonitinha, sim. Quando vieres a Lisboa, avisa, vamos nos conhecer pessoalmente!
Bjs