quinta-feira, 13 de maio de 2010

Minhas queridas células cinzentas


Uma boa indicação de que o nosso cérebro está cansado é quando toda a informação que ele milagrosamente conseguiu assimilar ao longo dos nossos 35 anos de vida começa a baralhar-se de tal maneira que mais parece estar envolta numa grande nuvem de smog. Estamos a meio duma frase e não nos lembramos da palavra certa para terminar um raciocínio, ou queremos dizer uma palavra e dizemos outra completamente diferente.


Não. Não é arterioesclerose, ainda. É cansaço. Exaustão.


No outro dia, depois de um passeio agradável pela Feira do Livro, entusiasmada, conto à minha irmã que comprei um livro por 5€, e explico ao telefone: "É um livro sobre os Nabokov". Perante o silêncio da minha irmã, continuo a explicação: "A família imperial russa que foi assassinada". Do outro lado, a resposta perplexa: "Herherh, não quererás dizer os Romanov?!"


Coisas destas acontecem agora com muita frequência!! Confundo a família imperial russa com o autor do famoso Lolita, quero dizer Carolina e digo Safira, quero dizer conta de gerência e digo folha de gerência, e os exemplos seriam muitos se eu me lembrasse deles! Alguns já deram origem a boas gargalhadas e a risota geral.


Queridas células cinzentas, não me abandonem agora que tanto preciso de vocês, pleeeeeeeeeease.

6 comentários:

Moira disse...

Como eu te compreendo! E escrever as palavras com as sílabas ao contrário, o fim no princípio e vice-versa? Como tu dizes e muito bem, há que acreditar que: Vai melhorar!
Beijos
Moira

Beth/Lilás disse...

Ai, Isabel, tive que rir do que dissestes neste post.
Pois saiba que eu também, vira e mexe estou a dizer coisas desse tipo.
Acho que os meus 'Tico e Teco' entram em pane às vezes.
beijinhos cariocas e ... apareça!

Inside me disse...

Isso deve de ser falta de borgas e copos... :-)

Pois só as celulas mais resistentes aguentam :-) e fica o sistema a funcionar na perfeição. :-)

Beijos

Cenourit@ disse...

Como eu te compreendo...
Agora até me queria lembrar de uma frase que disse toda ao contrário e que a Titó ficou a olhar para mim, mas... não me lembro!

Beijocas***

Cláudia M. disse...

Ah pois é... é isso e as rosas das flores... :))))

pat disse...

Ah, Isabel, e eu que gastei todo o meu hd com lembranças inúteis?
agora tenho só a memória ram disponível. Cê sabe, a ram é volátil, temporária, desligou - sumiu.
Está um horror aprender coisas novas...
(mais queixas daquela que não se cansa nunca de queixar-se)
kkkkkkk
Pat