domingo, 2 de maio de 2010

Pérolas da Margarida

A Margarida Rebelo Pinto, essa senhora tão sábia e cheia de profundidade, brindou-nos com mais uma das suas pérolas. Disse ela, numa reportagem acerca do Dia da Mãe, que "o que distingue uma miúda de uma mulher é a maternidade". E depois continua, "aquilo que nos faz maduras, aquilo que nos faz mulheres é a maternidade". Ahh, como eu admiro a sapiência desta mulher!



Quer dizer então que, se eu nunca for mãe, nunca vou poder dizer que sou uma mulher? Muito menos uma mulher madura, nem quando completar 80 anos? Que bom que existe a Margarida Rebelo Pinto para nos ensinar estas coisas. É que eu pensava que o que transformava uma miúda numa mulher eram os anos, as experiências adquiridas, etc, mas não, claro que não, é apenas e só a maternidade. Pronto, estou esclarecida, e agora já sei que a Sara, aquela menina de 13 anos que eu conheço e que acabou de ser mãe, é muito mais mulher e muito mais madura do que eu. Obrigada, Margarida, por mais este esclarecimento à nação.

11 comentários:

Liliana disse...

Também agradeço, não pela sapiência (és bem mais educada do que eu, Isabel), mas pelo ataque de extrema e indelicada burrice, o que, nessa senhora tão madura, já é habitual. Desconfio que tenho mais maturidade nas pontas dos meus dedos dos pés do que essa senhora, mesmo sendo ela mãe e tendo mais uns bons anos do que eu...

Já agora, deixa-me dizer-te que essas pérolas de sabedoria não são exclusiva da Guidinha! Uma professora que conheço disse-me que, não sendo eu mãe, não faço a mínima ideia do que é educar... Haja paciência para a burrice, é o que te digo.

Beijoca

Maldonado disse...

O que a M.R.P. diz não se escreve, ainda por cima se forem lugares-comuns tão foleiros como esse... :)

Cláudia M. disse...

Acontece que "isso" que ela disse é um verdadeiro contra-senso em relação a ela própria:
ELA É uma miúda fútil, que escreve livros fúteis (só li um - "sei lá" porquê..... -, mas fiquei devidamente esclarecida, é o livro mais falho de conteúdo que li na vida) e a maternidade não alterou nada disso... obviamente!
E concordo com o Maldonado, o que ela possa dizer não é para ser levado a sério, definitivamente.

Inside me disse...

Tens de associar o comentário ao dia em si... é assim que o encaro.

Não tenho grande opinião da senhora, estava curioso sobre a sua escrita e estou a ler o ultimo livro dela... esperava muito muito mais...

Ser mulher é muito mais que o ser mãe, seria reduzir tambem ser homem a ser pai.

E ambos são muito mais que isso...

Da Margarida ficam apenas estas perolas...

beijos

Luciana Håland disse...

Ih, então vou morrer menina, cheia de graca, mas antes isso do que a desgraca de pensar igual a essa 'mulher' que pensa que assim o é.
Foi uma pérola mesmo.

Mas o pior é que tantas outras 'mulheres' também assim o pensam e proferem, um horror.

Beijo, e uma ótima semana pra você.

ameixa seca disse...

Um belo exemplo de uma loira burra que nasceu de cu virado para a lua mas os miolos ficaram enterrados na areia :)

Cenourit@ disse...

O que seria de nós sem estas pérolas da Margarida??? eheheheh

Beijocas***

pat disse...

Graças a Deus era tudo ironia. Não conheço a Margarida mas achei uma besteirada só. Tenho uma amiga que faz estas coisas: seus conceitos são sempre curiosamente autoaplicáveis - só é mulher quem é mãe, só sabe o que é casamento quem for casada de papel passado e por aí vão na mesma linha.
Só muita paciência. É claro que esta Margarida jamais diria tal coisa se já não fosse mãe.

naire valadares disse...

Oi, Isabel
Adorei sua passada pelo Turbante. Tenho um filha e dois netos que moram em Lisboa, no Bairro Alto. De vez em quando passo uma temporada por lá, matando a saudade. Esta foto tirei na Expo, num dia de primavera. Gostei muito do que você escreve, vou voltar muitas vezes por aqui.
Beijo

Noémia disse...

Ahahahahahaha!
Muito me ri eu do que tu tão bem escreveste!
A Margarida ainda é uma miúda, não podes levar-lhe a mal, a maternidade nela ainda não fez o "tal" efeito!;)

Beth/Lilás disse...

Amiga,
Não conheço esta tal Margarida, mas aqui no Brasil também temos umas 'antas' como esta que só abrem a boca para falar idiotices.
beijinhos cariocas