quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Babel de mil línguas

Nas últimas duas décadas Portugal passou de um país que enviava emigrantes para todos os cantos do mundo para um país que recebe imigrantes de todos os cantos do mundo. Não é que os portugueses tenham perdido o desejo de evasão e não continuem a sair do país, mas agora de maneira diferente, já não se trata de emigração em massa, como ocorria anteriormente.

Lisboa, principalmente a zona central do Martim Moniz e arredores, é hoje uma cidade cheia de gente de outras terras, África, Brasil, China, Índia, Paquistão, Ucrânia e outros países do leste europeu, que povoam a cidade com as suas diferentes formas de falar português ou com as suas línguas estranhas para a maioria de nós. Ouvimos no metro, na rua, em todo o lado estas novas línguas e começamos também a vê-las escritas por aí.
Como eu tenho um fascínio por línguas tenho andado atenta a esse fenómeno e captei alguns exemplos da Lisboa de hoje, Babel de mil línguas.

Russo (ou algo parecido)

Paquistão, Índia??

...?

Chinês

Já agora, se alguem tiver uma sugestão acerca das línguas que não consigo identificar, podem dar à vontade, porque estou cheia de curiosidade. Espero não ter postado nada indecente, hihihi... é que não percebo absolutamente nada do que está escrito nas fotos!

16 comentários:

Cláudia M. disse...

Eu estava precisamente a pensar nisso... na volta está para ali alguma obscenidade... eheheheh

mas, podes sempre recorrer ao estratagema do canal Travel: qdo aparecem pessoas a falar em línguas que eles não conhecem, pôem como legenda "língua estrangeira"...... que lógico! estrangeira é qualquer língua que não seja a nossa, podiam pôr simplesmente "língua desconhecida"...

Acho que não te contei, mas conheci aqui em Alverca um casal da Moldávia!! Aliás, vou pedir à "Zina" umas receitinhas, para o blog! :)

bjs

Pati disse...

Oi Isabel!
Hj me atualizei de seu texto! E como aprendo coisas com você! É muito gostoso ler seus textos! Não sabia que Portugal também estava recebendo tantos estrangeiros! Infelizmente não consigo traduzir nenhuma das placas para você!
E o texto sobre O Tempo e o Vento, tão lindo que me deu vontade de reler esta saga magnifica!
Um beijo!
Pati

Luciana Håland disse...

Oi Isabel, também não percebi nada, mas aqui está bem assim estilo Babel também, e tem dias que tantos sons me cansam, me refiro à minha classe, que tentamos aprender norueguês, a professora tem ainda acento diferente, porque veio do Vietnã, e mesmo morando aqui anos e anos ainda se percebe o acento; daí falamos em inglês também, entre colegas;, tenho uma colega brasileira, falamos português; tinha uma colega de Guiné-Bissau, e já falava mais um português de Portugal; tenho ainda colegas que falam em polonês; outros dois que falam em árabe; outras que falam em russo... Fora que no resto da escola ainda tem um outro tanto de línguas diferentes, e lá pras tantas aparece alguém falando com a gente em espanhol,...
Tem dias que chego cansada em casa de tantos sons diferentes.

Como os portugueses veem essa 'invasão' estrangeira por ai?

Beijo

ameixa seca disse...

A terceira parece árabe mas eu não entendo nadinha. Pra mim é tudo grego he he
Eu gosto muito desta miscigenação de culturas numa só cidade. Claro que é preciso que as várias culturas se respeitem :)

Cláudia M., pede as receitinhas que eu quero ver isso. Se der até faço algumas cá em casa e divido o menú contigo. Tem é que ser com ingredientes que eu consiga encontrar aqui he he

Maldonado disse...

Acho que a 3ª é em nepalês ou tailandês, pois o alfabeto é parecido com o desses países...

Heloísa disse...

Isabel,
Acho que ouvir outros idiomas, é comum. Mas achei curioso ver as línguas diferentes em placas, ou anúncios.
Beijo.

Noémia disse...

Estas tuas imagens fizeram-me lembrar uma anedota a propósito passada em Lisboa. Imagina eu que até nem tenho grande "queda"para anedotas!
Acho engraçado como conseguiste tantas imagens de letreiros. Ouvir falar, por aqui no Porto também se ouve mas placas escritas, tirando a das lojas e restaurantes chineses e dos japoneses só o jornal russo que se vende nos quiosques.
Quanto ao não saberes o que dizem é natural. Pouco natural são as tatuagens em árabe e chinês que as pessoas tatuam no corpo, porque os simbolos são giros, sem saberem o que lá diz. Sempre que vejo uma não consigo evitar ter maus pensamentos! :)

Poison disse...

Olá, chamou-me a atenção o título do post. A 2ª foto é Hindi (indiano) , parece-me que a 3ª também, mas a 2ª tenho a certeza porque se aumentar no fundo do cartaz diz "salão indiano" lol, e há uma enorme comunidade de indianos em Portugal. Álias no Porto algures pela Rua das Taipas há um bairro que é só de indianos tem lojas, talhos, restaurantes, barbeiros, etc.
Acho interessante todas estas linguagens e culturas diferentes, e achei engraçado os cartazes todos.
:) gostei do blog, beijo*

Poison disse...

ps.: fui ver melhor...diz "SALON DO INDIANO" eeheh eu até gosto da cultura indiana, quase de certeza que a 3ª também é(tenho roupa indiana com esse tipo de caligrafa)

Isabel disse...

Pois é mana, se calhar até estou a chamar nomes feios a alguém ou a fazer propostas indecentes, hihihi
Acho bens que peças à Zina umas receitinhas, não sei absolutamente nada sobre culinária moldava!!

Obrigada Pati, você é muito querida! Aprendemos sempre muito uns com os outros.

Luciana, essa sua classe é uma verdadeira Babel também :)
Olha, algumas pessoas queixam-se de tanto estrangeiro, mas acho que a maioria aceita bem. É um fenómeno que está a acontecer em toda a Europa e que era inevitável,temos que saber viver com estes novos tempos :)

Ameixa, é verdade se não houver respeito está tudo estragado :(

Maldonado, é possível! Esse é o mais estranho para mim, mas os caractéres são bonitos:)

Heloísa, ver assim escrito é um fenómeno recente, daí ter chamado a minha atenção.

Noémia, tens que me contar a anedota, vá lá que eu não levo a mal :)) Como já disse à Heloísa, ver assim as línguas escritas é bastante recente. Qualquer dia chega aí também, hihi
Sim, tatuar caractéres bonitos sem saber o significado é absurdo!

Poison, deve ser mesmo hindi, porque ontem quando passei, olhei bem lá para dentro e os cabeleireiros são indianos :)

Bjs a todos

Beth/Lilás disse...

Oi, Isabel!
Vi muita gente não portuguesa por aí também, mas a maioria parecia de Angola ou da África.
Rapidinho Portugal estará como todo o resto da Europa, para tanto terá que se preparar para isto e já estou imaginando os próximos portugueses com misturas asiáticas, africanas e outras mais.
O Brasil teve muito isso no início do século passado e acho que foi muito bom.
um grande abraço carioca

Dani disse...

Já ouvi dizer de tatuadores que fazem aqueles símbolos chineses, mas que não significam o que dizem dizerem, hehehe.
Eu estranho lugares sem algum tipo de multiculturalidade. A minha cidade natal é terra de imigrantes, deve ser por isso.
Gostei muito deste aspecto de Lisboa. No Porto, é mais ameno, mas ali na Universidade havia gentes de vários lugares.
Beijocas, bom domingo!

Claudia disse...

Isabel,

com certeza não há nada obsceno, devem oferecer empréstimos, cartões telefônicos, ajuda para arranjar visto ou emprego.. são todos iguais em todos os países, só mudam as línguas..

Nem parece Lisboa!

bj,

C.

Isabel disse...

Beth,
chegámos a conversar sobre isso no nosso pequeno encontro, não foi? A multiculturalidade está aí!

Dani, São Paulo deve ser bem mais Babel que Lisboa!!!

Cláudia, só vemos que é Lisboa pelos bocadinhos de calçada portuguesa que se vê nas fotos!!!

Bjs a todas

Merisi disse...

*smile*
Same here, there's no end to languages from all over the world - and has been for centuries.

And here I am, thanking you for your kind comment on my blog! I am dreaming of one day visiting your city. One of my all-time favorite books plays in Lissabon, "Requiem. Uma halucinação", by Antonio Tabucchi. He actually wrote it in Portuguese, I read it in Italian.

Isabel disse...

Merisi,
I've read Antonio Tabucchi's "Se numa noite de inverno um viajante" and loved it. Never read that one you've talked about, but I´m going to!
I love the german word for Lisboa, Lissabon, it's very beautiful :)