quarta-feira, 20 de agosto de 2008

A vulgaridade do crime

Lembram-se do tempo em que Portugal era um país tranquilo e pacato onde a criminalidade se resumia ao gamanço de carteiras nos transportes públicos? Onde os assaltantes só queriam mesmo era roubar? Pois é, esse tempo acabou. Agora os assaltantes fazem questão de matar também. Hoje, mais um homem foi baleado num assalto a uma ourivesaria. Agora, todos os dias alguém é baleado neste país, seja num assalto, seja numa rixa entre gangs rivais seja no que for. Parece que entrámos para o clube dos países onde a criminalidade violenta é "normal".

3 comentários:

Feeling the words disse...

Olá, vou fazer o meu comentário ao teu texto: parece que chegamos ao outro lado do Atlantico, ao Rio de JAneiro, e estas imagens infelizmente começam a ser vulgares pq existe uma falta de condições das nossas policias estarem ao mesmo nível dos ladrões e dos nossos politicos de só pensarem nas eleições de 2009.

Beijos

ameixa seca disse...

Deve ser por isso que não gosto nada de ouro... Este país está num estado fantástico!

Isabel disse...

Olá feeling the words, concordo contigo. Os ladrões cada vez têm meios mais sofisticados. Os governos retiram toda a autoridade à polícia. Se um polícia atira sobre um ladrão ele é que corre o risco de ir preso e o ladrão de ficar em liberdade!
Ameixinha, realmente isto está muito mau. E olha ouro também não é comigo!!!