segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Vive la Fête du Cinéma Français

Este mês decorre por todo o país a Festa do Cinema Francês, mas aqui em Lisboa acabou neste fim-de-semana. Como todos os anos, lá fui eu ao meu cinema preferido de Lisboa, o São Jorge, ver um filme do qual nunca tinha ouvido falar, mas que acabei por adorar. "Survivre avec les loups" foi um filme que me emocionou e que, para variar, me fez chorar. Muito. Um filme sobre uma menina que é a própria força, a própria coragem personalizadas num frágil corpo de 8 anos.
A acção decorre durante a 2ª Guerra Mundial e tem início em Bruxelas. Misha, vive com os pais, judeus, até ao dia em que estes são deportados. A família que a recolhe acaba por querer desfazer-se dela e ela foge com a intenção de procurar os pais que ela sabe terem sido levados para Este. Com a ajuda de uma bússola percorre a pé a Bélgica, a Alemanha e a Polónia. Todos com quem se cruza a tratam mal, à excepção de uma loba que a acolhe e a deixa entrar na sua família...
Como não sou crítica de cinema, e também não consigo dizer aquilo que queria sobre este filme, deixo aqui o que alguns críticos escreveram: "Odyssée fabuleuse, conte de fées, acte de foi et page d´histoire, "Survivre avec les loups" est tout cela à la fois. Un film sur l'Holocauste mais qui s'attarde d'abord sur l'énergie de vie et l'alchimie des rencontres. Un film sur l'impossible, mais où la volonté triomphe"- TéléCinéObs

"(...) à la fois épopée, tragédie, comédie, leçon de sagesse et des choses, traité d'éducation qui renvoie tranquillement aux origines premières, à Romulus, à Remus, à Mowgli, à la naissance des mythes et à la source du courage(...)"- Le Nouvel Observateur

5 comentários:

ameixa seca disse...

Pensei logo na história de Rómulo e Remo que foram criados por lobos :)
Os animais conseguem ser mais humanos que os próprios seres humanos... é por isso que desfaço os meus animais com tanto beijo e abraço. Um dia posso precisar que sejam eles a tomar conta de mim :)

Cláudia M. disse...

C'est dommage... este ano não tive oportunidade de ir à Festa do Cinema Francês. Há sempre uns filmes surpreendentes. Lembras-te do da andorinha?
Tenho mesmo pena de não ter visto este, e na nossa televisão passa tão pouco cinema francês, que não é muito provável "apanhá-lo", a não ser num canal "français".

Isabel disse...

Pois é ameixa, há animais que parecem ter mais sentimentos que muitos humanos.

Mana,então não lembro do filme da andorinha! Foi muito giro também. Foi pena não teres ido este ano, acho que tinhas gostado.

Pipas disse...

Olá, venho agradecer e retribuir a tua visita ao meu blog.
O teu blog também está muito interessante e já vi que temos gostos parecidos tanto no cimema como na literatura.
Para além do Pipasblog, tenho outro blog que se chama oqueeuleio.blogspot.com, que como o nome indica é sobre livros, literatura e tudo o que diga respeito a isso, se quiseres dá lá um pulo quando puderes e deixa a tua opinião.
Quanto a este post em particular, infelizmente por motivos profissionais e sociais, não consegui ir ver nenhum filme do festival.
Mas a minha opinião é que o cinema europeu, ainda nos consegue "brindar" com algumas pérolas como o filme que aqui comentas. A ver se o consigo ver.
Beijo e mais uma vez obrigado pela visita
Pipas

Isabel disse...

Olá Pipas, obrigada pela visita. Volta sempre.