terça-feira, 2 de dezembro de 2008

La Môme

Um filme que conta a trágica vida de Edith Piaf, a diva da canção francesa. Uma voz inesquecível, interpretações fantásticas de ficar com pele de galinha, La môme Piaf (a miúda Piaf) era assim. Mas foi também uma criança mal-tratada, abandonada, que cresceu entre um bairro degradado de Paris, um prostíbulo na Normandia e um circo onde correu o país com o seu pai contorcionista. Tornou-se alcoólica, perdeu uma filha, o homem que amava morreu num acidente de avião, sofreu de reumatismo precoce, viciou-se em morfina para não sentir as dores. E envelheceu cedo de mais. Para sempre ficou a voz.

Na minha opinião o filme é um pouco confuso, tem demasiados saltos aleatórios no tempo, o que pode deixar o público confuso. A mim deixou! Mas mesmo assim vale a pena para quem gosta de filmes biográficos. E dá-nos a oportunidade de ouvir uma vez mais a maravilhosa voz de Piaf.

4 comentários:

Inside me disse...

Apesar de não apreciar o Francês (algum trauma de escola suponho, hehe), um grande voz como a de Piaf( bem como a emoção que transmite) é sempre uma grande voz seja em que lingua for.

Será que os grandes artistas, têm sempre vidas conturbadas, tão "vividas" ?...

Cláudia disse...

Adoro a voz da Piaf, é deslumbrante, inigualável. Mas não sabia que a vida dela tinha sido tão conturbada.
Ao contrário do "inside", adoro a língua francesa (como sabes) e para mim é puro deleite ouvir cantar essa "môme" imortal.
Bjs

ameixa seca disse...

Continuando a conversa, eu nunca gostei de francês, mas gosto de ouvir falar francês :) Não vi este filme, as minhas idas ao video clube andam pela hora da morte.

Pipas disse...

Nunca vi este filme, mas sou um grande fã de Piaf, apesar de tudo acho-a uma grande mulher e uma grande cantora, a Amália dos franceses, arranjando assim uma comparação disparatada eheheh
Beijo