segunda-feira, 12 de outubro de 2009

A estupidez tem limites

Ou será que não tem? Vejam bem este caso. Uma actriz brasileira, que é sempre muito bem recebida em Portugal, retrata o nosso país desta maneira num programa da televisão brasileira.

Esta pessoa, para além de ser absurdamente ridícula, fútil, burra e xenófoba é também extremamente mal-educada, uma vez que faz questão de humilhar o país e o povo que tão bem a recebe.

O desprezo de alguns brasileiros por Portugal e pelos portugueses é antigo, mas nunca pensei que continuasse a ser proclamado e difundido em programas de televisão supostamente sofisticados e inteligentes.


18 comentários:

Maldonado disse...

Realmente é um programa muito fraco, sendo tipicamente de gaja. Cadê a sofisticação e inteligência? :))
Quanto à atitude de Maite Proença, pessoalmente não acho que seja grave, pois há humoristas da nossa praça que também fazem o mesmo e a malta até se ri com as suas larachas...
Enfim, o nosso orgulho só fica ferido quando o sarcasmo é brasileiro, mas se for nacional, ah e tal até dizem grandes verdades e rebeubeu e pardais ao ninho...
Não gostei, mas não faço disto um drama à PNR...

Liliana disse...

Isabel,
A verdade é que ela não diz mentira nenhuma... Não gostei de ouvir, obviamente, mas o programa também não me parece grande coisa... Eu própria gozaria com certos aspectos de que ela falou (o número 3 ao contrário daria uma bela piada...). Acho que o grande mal é mesmo ela mostrar-se ingrata quando os portugueses a tratam tão bem. Mas da próxima vez que ela cá vier, parece-me que a cantiga será outra... :)
Beijinho

Sofie disse...

Eu não quero acreditar no que acabei de ver... estou traumatizada! se visse esta gaja à minha frente, juro que lhe batia...
Estou demasiado revoltada para escrever mais...

E sinceramente... acho que ela não estava a brincar. a mim não me deu vontade nenhuma de rir

Cláudia M. disse...

Eu acho totalmente incrível a desfaçatez da criaturinha.
Além do mais, nada do que ela diz tem qualquer fundamento.

A "vilazinha" de Sintra é só um dos lugares mais belos de Portugal, e atrevo-me a dizer, do mundo. Qto ao nº 3, é óbvio que a pessoa fez de propósito. Ninguém no seu perfeito juízo poria o nº ao contrário por "estupidez".

Qto ao Salazar, ela devia ler um livrinho de História de Portugal, que não lhe fazia mal nenhum. Será que ela sabe que a língua que fala nasceu aqui?

Nós somos esquisitos, não é? Mas pelo menos sabemos pronunciar a palavra e-mail. E apesar de muita gente neste país ter o péssimo hábito de cuspir para o chão, que me lembre, nunca vi nenhum português a cuspir num monumento. Muito menos um actor famoso...

O técnico de informática: eu nunca estive num hotel *****, mas duvido que haja um técnico de informática disponível para atender madames metidas a besta.

Ela até podia ser chinesa, marroquina, francesa, o que é verdade é que é uma grandessíssima mal-educada, mimada, mal-agradecida, preconceituosa e ignorante!

É só!

Cláudia M. disse...

Ah, outra coisa, se por acaso ainda não percebeste por que é que eu NÂO VOTEI, foi porque, sabendo MUITO BEM o que se passa em muitas câmaras municipais deste país, e olhando à minha volta, me pareceu que a escolha seria entre incompetentes, corruptos, intelectualóides, ultrapassados, extremistas... e pouco mais.
Sorry... hoje estou com o sangue a fervilhar nas veias :)

Noémia disse...

Olha, eu concordo contigo,Isabel. Como já escrevi dois tratados sobre a madame, um no blog da tua irmã e outro no da Ana, digo-te só que uma pseudo engraçadinha, mal-educada e mal formada, não merece tanta indignação da nossa parte. Devemos lamentá-la a ela, ao povo que tem que a "gramar" na TV com programas destes e ainda aos que lhe pagam para o fazer.:)

Luciana Håland disse...

Olhe, vergonha alheia total!
Como disse Liliana, até poderia ser aceitável alguma gozacão, mas o tom de deboche dela saiu do contexto de piada e pareceu desprezo, mas vamos dizer que é despreparo, despreparo para apresentar um programa, despreparo para mostrar um país, que supostamente ela conhece, em um programa de tv. Mas o que mais me envergonhou foram as outras antas rindo no final. Isso é contribuir mais ainda para a deseducacão e o preconceito que o brasileiro já tem.
Agora o técnico de informática num hotel, aí já dá pra gozar com a cara dela.

Bom, lá pelo Brasil, por gente não medíocre, ela está passando por ridícula.

Mas aí fui ler o comentário do Maldonado e já vejo o preconceito rolando, ele diz que o programa é fraco, tipicamente de mulheres, mas como assim?!!!!


Beijo

ameixa seca disse...

Até parece que vive num país de primeiro mundo né? É a prova provada que há loiras burras. Felizmente não são todas assim :) O que mais me impressionou foi a cuspidela... que nojo!!!

Heloísa disse...

Isabel, querida,
Vou repetir, aqui o que escrevi para a Cláudia :
Não se amofine, há coisas que não merecem nosso tempo. A Maitê não representa, nem de longe, o sentimento dos brasileiros e a impressão que me deu é que ela estava agindo como uma criança boba: querendo chamar a atenção. Parece que manteve essa atuação no programa e, infelizmente, contou com as risadas das outras protagonistas (quando o que merecia era um bom puxão de orelha).
Beijos e....adoro Portugal!

Acrescento, ainda, que nunca percebi desprezo em relação aos os portugueses, mesmo porque a maioria dos brasileiros deve ter um tantinho de sangue português. O que existe são brincadeiras, piadinhas, mas como você falou com referência à eztupidez, a brincadeira tem que ter limites. Caso contrário, transforma-se em desrespeito.

Maldonado disse...

@Luciana Håland:
Nada disso!
O que eu quis dizer é que é um daqueles programas que estupidifica o género feminino com clichés patriarcais. Ou seja, são daqueles programas televisivos que veiculam uma distorcida construção identitária de género segundo a qual as preocupações femininas só se reduzem ao fait-divers, moda e celebridades.
Não sei se fui suficientemente claro...

Isabel disse...

Esclarecimentos:

1º Não sou do PNR

2º Não estou a defender a honra da pátria, nem estou com o orgulho ferido

3º Acredito que é uma tremenda falta de educação gozar com um povo estrangeiro. Nunca o faria e olhem que tenho muitas piadas com brasileiros que poderia contar, mas não conto porque simplesmente sou bem educada.

4º O que mais me repudia neste vídeo é a a propagação de uma ideia já muito enraizada no Brasil de que os portugueses são o manel da padaria e a maria de bigode, e que são burros todos os dias.

5º Quem não se importa que esta seja a visão que os outros tenham de nós como povo, está no seu direito. Eu também estou no meu direito de me indignar e isso não faz de mim uma nacionalista.

6º Aos preconceitos ninguém é imúne, nem quem diz não ter nenhuns.

Maldonado disse...

@Isabel:
Não vou rebater cada um dos pontos porque não há necessidade de se criar animosidades.
Acho que estás a dar demasiada importância a este caso.
Tens que ver que isto são programas da treta, concebidos para ganharem audiências junto dum público amorfo e desprovido de qualquer sentido crítico.
E já agora, não são só os brasileiros que têm essa impressão distorcida acerca dos portugueses, os franceses também, e digo-te já que esses são muito piores nos clichés, pois conheço-os muito bem...

Dani disse...

Acho que o botox da criatura vazou para o cérebro. Ou alguma outra substância.
Maitê Proença é uma dessas pseudo-intelectuais que se acha muito hype. E tem outra - atriz apresentando programa em tom jornalístico, well. Poucas sabem falar bem numa situação dessas.
Agora, esperar técnico de informática em hotel, isso sim é quase piada pronta. Este povo vive em "lalaland".
Não peço desculpas por ela porque não tenho nada a ver com a criatura. Mas que foi péssimo, foi.

Entendo a sua indignação. Os esteriótipos às vezes cansam.

Beijos,

Anónimo disse...

tenho a certeza que o brazil nao tem nada disso mas tem bem pior

Bergamo disse...

Olá Isabel!!
Obrigado pelos elogios lá no Blog do Bergamo.
Agora sobre o Saia Justa, bom, acho que brincadeiras podem até existir e dependendo de como são feitas talvez nem sejam ofensivas (tudo tem limites, obviamente). Porém, em rede nacional (e pelo jeito internacional) as coisas tomam outro caráter. De qualquer forma, as brincadeiras foram péssimas e, queria saber o que passou na cabeça dela para cuspir na fonte - um horror. Qualquer brasileiro sabe os erros que nós cometemos aqui no Brasil, principalmente em relação à nossa língua - já vi coisas que até Deus duvida.
Espero que continuem gostando de mim, apesar de ser brasileiro!!! E não vejo a hora de conhecer Portugal. Sonho com a comida e com a doçaria principalmente.
Bj a todos os portugueses!!!
Bergamo

Isabel disse...

Amigos brasileiros, adoro o Brasil e os brasileiros. Uma coisa não tem nada a ver com a outra.
Beijos a todos

Claudia disse...

Isabel,

Olha, eu não perdi meu tempo ouvindo o que essa louca disse, nem agora nem nunca. E veja bem que essa criatura é uma louca mesmo, de carteirinha, não merece sua irritação. Não fique chateada por causa de uma louca desvairada!

Bj,

C.

Lúcia Soares disse...

Oi, Isabel. Cheguei ao seu blog através do Mãe Gaia, da querida Beth. Esta, sim, é uma mulher para representar nosso Brasil: simples, fina, educada, sincera, amiga.
Não dê valor a esse vídeo. Gosto da Maitê e me admirei ao vê-la nessa reportagem. Uma atitude primária, de moleca, não de profissional. Ela é atriz mediana, mas como pessoa sempre me pareceu inteligente, o que provou agora não ser...
O Saia Justa é um bom programa, as mulheres que lá estão não falam de "coisas de mulher", a jornalista Mônica Waldvogel é muito capacitada e leva o programa num patamar de coerência. Incrível como a Maitê me decpcionou nesse vídeo! Fico envergonhada por ela.
Acho que a melhor resposta a esse vídeo será o desprezo ao receberem-na por aí, em Portugal.Ou então, nem a convidem mais a visitar o país.
Espero que você goste de muitos dos nossos artistas, que tanto são aclamados por aí. Abraços.